sexta-feira, 12 de agosto de 2011

FUNGINDO DA ROTINA, CAMINHADA FUNCIONAL - DESAFIANDO A SI MESMO.



video


Andar de costas é indispensável para ativar a memória e para manter o equilíbrio físico e mental. Os benefícios para o corpo existem de fato. Caminhar para trás fortalece a musculatura posterior das pernas. A locomoção para trás força menos os joelhos do que quando se anda para frente. Por isso, muitas vezes quando se anda para trás, dores nos joelhos desaparecem. Na marcha reversa, a movimentação do pé difere completamente do andar para a frente. A primeira parte a tocar o chão não é o calcanhar: é  a ponta do pé. Com isso, exercita-se e coloca-se o peso do corpo em pontos que, normalmente, não são requisitados na locomoção. A postura de todo o corpo fica mais correta, ajudando a coluna a ficar ereta.
Por ser menos natural, o movimento coloca outros ossos e músculos para funcionar, possibilitando à pessoa ganhar agilidade com o corpo e melhorar sua performance. Um estudo feito pelo especialista em biomecânica Barry T. Bates, no Canadá, aponta para o desenvolvimento das funções neuro-musculares em praticantes da marcha à ré.
Caminhar para trás é recomendado por fisioterapeutas e médicos para a reabilitação dos movimentos normais em vários casos cirúrgicos e de lesões. Faz parte do processo de reabilitação de: cirurgia no joelho,  lesões musculares no quadril ou na lombar e danos causados por torções no tornozelo ou no calcanhar. É um estímulo que, associado a outras terapias, tem mostrado sua eficácia.
A medicina esportiva, há muito tempo, aplica os movimentos de marcha à ré tanto em treinamentos quanto em terapias de atletas. Em muitos esportes, correr para trás tão bem quanto para frente faz a diferença entre ganhar ou perder. Jogadores de futebol sabem que correndo de costas deixam a bola, os adversários e os colegas em seu campo de visão para pensar e realizar a melhor jogada.
Como em qualquer atividade física, é preciso precaução. Para praticar a marcha para trás, recomendo ainda mais atenção do que na caminhada para frente. Escolha um terreno plano e sem muita gente em movimento. Os iniciantes devem dar passos bem pequenos e olhar para um ponto fixo, o que ajuda a manter o equilíbrio do corpo. Muito cuidado com os obstáculos para evitar quedas. Para adicionar outros graus de dificuldade ao exercício, pode-se subir ou descer ladeiras e aumentar, gradativamente, a velocidade e o trajeto. Sempre observe suas próprias limitações. Há pessoas que se sentem tontas ao caminhar para trás. Lembre-se de consultar um médico antes de iniciar atividades físicas.
Fonte: Instituto de Ortopedia e Saúde.

Nenhum comentário:

Postar um comentário